Ads


Mais 'aprumado', 'Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral' mostra amadurecimento da sequência

O filme, que avançou no enredo e em questões técnicas, mostra um protagonista encarando o sonho de fazer cinema sem recursos. A produção foi apresentada à imprensa nesta terça-feira (12)
Francisgleydisson está de volta e agora expande os negócios, embora ainda atue no ramo dos filmes. O atormentado dono de cinema do interior cearense, que se vê às voltas com a chegada da televisão, faliu de vez e retorna em "Cine Holliúdy 2 – A Chibata Sideral" como um ousado cineasta. Sem dinheiro e com muita criatividade, o desafio é produzir um filme de ficção científica, tendo os moradores de Pacatuba, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza, como elenco. O filme, que estreia nos cinemas no próximo dia 21, foi apresentado à imprensa na noite desta terça-feira (12).
"Ô, povo feio das orelhas grandes", diz a música na voz do humorista Falcão, que dá o tom irreverente do segundo filme da sequência. Com enredo melhor amarrado, a nova empreitada do cineasta cearense Halder Gomes ganha agilidade e consegue divertir o público com uma obra mais madura e um humor que não circula, necessariamente, no estereótipo.
Ainda se amparando na peculiridade da fala dos cearenses, o novo filme avança quando desenvolve uma trama mais bem elaborada. Se o primeiro Cine Holliúdy tinha um Francisgleydisson aperreado com a necessidade de fazer dar certo um cinema no interior cearense como principal mote do filme, o segundo aparece com um protagonista perseguindo o sonho de se tornar cineasta com baixo orçamento e ainda alguns percalços no caminho.
Diferentemente da primeira experiência, este surge com vilões bem demarcados e sem apelar para cenas dramáticas nem incorrer no humor que fica apenas na linguagem. Halder chega a flertar com a crítica política ao fazer referência à Operação Lava Jato, mas, principalmente, ao demonstrar na figura do prefeito Olegário (Roberto Bomtempo) e na sua escolhida sucessora, Justina Ambrósio (Samantha Schmütz), a alegoria de gestores que viram as costas para a cultura e não se intimidam em limar os adversários em troca do poder.
A obra também avança no figurino e nos efeitos especiais que também demonstram certo amadurecimento da sequência.
O humor de Falcão, Bolachinha e Horoldo Guimarães voltam às telas e ganham o reforço de não-cearenses. É o caso dos atores Milhem Cortaz e Gorete Milagres, conhecida por ter vivido a personagem Filó, e que se insere na trama como a sogra de Francisgleydisson.
Acumulando sucessos do gênero comédia, como o "Shaolim do Sertão" e "Os Parças", Halder volta para as telas com ainda mais maturidade e "aprumado", como os personagens poderiam descrevê-lo. Com boas soluções e risadas, "A Chibata Sideral" reanima o pública em torno de Cine Holliúdy e dá ainda mais fôlego para a sequência.

Nenhum comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.