Ads


Apresentadora que fazia campanha contra vacinas morre de gripe suína

Bray Payton tinha 26 anos e trabalhava para redes como a Fox News. Além da H1N1, ela tinha um quadro de meningite. Há vacinas para as duas doenças
A comentarista e apresentadora de TV americana Bray Payton morreu ao 26 anos. Estrela em ascensão famosa por seus comentários políticos conservadores e defesa da extinção de vacinas, ela morreu em decorrência de gripe suína (H1N1), agravada por um quadro de meningite. Há vacinas para as duas doenças.
Além de comentar e apresentar atrações em redes como Fox News, Fox Business Channel e One America News Network, Bray trabalhava como redatora no site conservador The Federalist.
A comentarista morreu no dia 28 de dezembro, em San Diego, na Califórnia. Nesse dia, um post no Twitter mostrava a gravidade do estado de saúde de Bray. A autora é Morgan Murtaugh, amiga da comentarista e a mais jovem candidata mulher ao Congresso americano nas eleições de 2018.
Nova call to action
“Faz 24 horas que encontrei a minha amiga inconsciente e liguei para o 911 [número com o qual os americanos chamam o Samu deles]. Desde então ela está em coma e precisa de um milagre agora. Se você for religioso, por favor, reze. Estamos precisando”, escreveu Morgan.
Constatado o óbito de alguém tão jovem, os médicos realizaram vários exames, entre eles uma tomografia, para detectar a causa da morte. Diagnosticaram a gripe suína agravada pelo quadro de meningite.
A aversão de Bray contra as vacinas vem de longe. Em um post de 2011, ela condena o fato de o governo incentivar que mais pessoas procurem a imunização. “NÃÃÃOO! Vacinas são coisas do demônio”, escreveu.
Canalrural Uol

Nenhum comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.