Ads


Agricultores apostam no plantio de pimenta para conquistar o mercado na região Norte do Estado

Ao todo, cinco mil pés já foram plantados em Forquilha. A expectativa é que cerca de 25 mil quilos de pimenta tabasco sejam colhidos até o fim da cultura
O agricultor João Batista Tavares (71), assim como milhares de outros pais de família do Interior cearense que vivem no campo, criou os quatro filhos plantando milho, feijão, hortaliças e frutas variadas. Em 2001, a possibilidade de empreender veio com a proposta de plantar pimenta do tipo tabasco.
A espécie é originária da América Central e ganhou fama mundo afora por ser utilizada em molhos, bastante apreciados por sua ardência, e comercializados há mais de 125 anos. Na época, o novo cultivo atraiu outros agricultores de Forquilha, na região Norte do Estado, que investiram na novidade, por cerca de dois anos. O produto tinha compradores certos que exportavam a pimenta já moída.
Com a subida do dólar e dos insumos, o investimento foi ficando caro, e produzir pimenta se tornou um negócio praticamente sem retorno financeiro, até que o cultivo cessou por completo, deixando apenas boas lembranças. "Foram dois anos muitos bons, de retorno financeiro e crescimento para quem investiu na pimenta", recorda João Batista.
Realmente, o tempo não pode voltar atrás, mas a vontade de trabalhar com esse tipo de plantio, na verdade, nunca foi esquecida pelo agricultor. Tanto que, neste ano, depois de colher o feijão, João Batista limpou um pequeno terreno de 0,15 hectares e lançou na terra 860 mudas, aproveitando a infraestrutura que ainda estava de pé do antigo plantio, como duas caixas d'água e também um motor.
"Nós estamos fazendo um teste, se tudo der certo, nós vamos aumentar a área e a quantidade de mudas", planeja o agricultor, que investiu cerca de R$ 1.000 com a instalação de um cacimbão próximo ao cultivo e 800 metros de mangueira, já que a técnica empregada é a do gotejamento. A expectativa é de obter uma média de R$ 4 mil de retorno financeiro, no período da colheita, programada para se iniciar dentro de 7 meses.
Procurados neste ano por novos compradores do produto, com apoio da Secretaria de Agricultura de Forquilha, outros quatro produtores, assim como João Batista, resolveram retomar as atividades. Ao todo, 5 mil pés foram plantados no Município. A expectativa é que cerca de 25 mil quilos de pimenta tabasco sejam colhidos ao fim da cultura.
Emprego
De acordo com o zootecnista Edilberto Machado, está prevista uma média de dois anos de produção inicial. "Nosso comprador, que tem uma fábrica de molho em Fortaleza oferece R$ 3,50, pelo quilo de pimenta; mas esperamos que tenhamos outras apostas no futuro, inclusive de outros estados", diz Machado, que idealiza a ampliação das atividades. "Pensamos em implantar uma miniusina de produção de molho para agregarmos valor, já que a pimenta tabasco é valorizada nos mercados interno e externo".

Nenhum comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.