Ads


Presidente do Guarany pega 500 dias de gancho por certidão falsa

Os dirigentes do Guarany de Sobral foram julgados nesta segunda-feira por envolvimento no caso da certidão negativa da Receita Federal, que não possuía autenticidade. O TJDF-CE – Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol – suspendeu o presidente Veras Sousa por 500 dias e aplicou pena semelhante em outros três dirigentes.

O contador Jayde Coelho compareceu a sessão e deu sua versão sobre o caso da certidão emitida em dezembro para regularizar o Bugre antes de disputar o Campeonato Cearense. Seu depoimento foi determinante para as punições aplicadas pelo tribunal.

O presidente Veras Sousa pegou um gancho de 500 dias e mais multa de cinco mil reais. A mesma pena foi aplicada ao diretor administrativo Paulo Farias. Já o vice-presidente Mário Júnior, o diretor institucional Elton Borba e o diretor jurídico Thyago Donato pegaram 400 dias de suspensão e multa de três mil reais.

Todos os apenados protocolaram recurso junto ao TJDF-CE. Citados no julgamento, o representante Clécio Sousa, o diretor de futebol Raimundo Brandão, o diretor patrimonial Eraldo Sousa, o diretor de marketing Kelson Portela e o diretor social Camilo Júnior foram absolvidos.

Nenhum comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.